Dilma institui o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho

domingo, janeiro 17, 2016
31 de outubro, mesma data do aniversário da Reforma Protestante, foi escolhido.
A atuação dos evangélicos na Câmara dos Deputados é constantemente alvo de questionamentos. De um lado, uma parte da sociedade considera que pelo fato de o Estado ser laico, não deveria haver legislação que defendesse alguma premissa religiosa.

Do outro, parte dos evangélicos acreditam que a postura dos deputados não tem sido suficientemente firme e o atual governo acaba impondo determinadas agendas que conflitam diretamente com o que é defendido pelas igrejas.

Surpreendentemente, a presidente Dilma sancionou uma lei que tramitava desde 2003 no poder legislativo. Apresentada pelo ex-deputado federal Neucimar Fraga, do Espírito Santo, estabelece 31 de outubro como o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho.

Tendo sido aprovada na Câmara dos Deputados em 2009, o projeto só chegou ao Senado em 2014, quando foi aprovado. Desde então, esperava a sanção presidencial para entrar em vigor. Sem muito alarde da imprensa, em 12 de janeiro foi publicada no Diário Oficial, como Lei número 13.246.

A escolha da data é para lembrar a Reforma Protestante, que teve início em 31 de outubro de 1517, quando o alemão Martinho Lutero fixou suas 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg. Questionando as doutrinas da Igreja Católica e o poder papal, resultou no movimento que mudou a história e deu origem aos protestantes, mais comumente chamados de evangélicos no Brasil.

A justificativa original do projeto de lei de Neucimar Fraga, na época filiado ao PFL, dizia: “a fidelidade à mensagem de Jesus sobre o Reino e ao seu amor infinito implica um compromisso ativo na transformação de estruturas injustas. A proclamação do evangelho supõe a promoção da paz e da justiça para criar um mundo novo que reflita o Reino de Deus”.

Obviamente não pode ser esperado que o fato de a presidente ter assinado a lei mude na prática a postura histórica do Parido dos Trabalhadores, que se pauta pela filosofia socialista-marxista, que defende o ateísmo. Em 2009, o então presidente Lula, sancionou uma lei que estabelecia o Dia Nacional da Marcha para Jesus.

Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (677) Altamira (985) Anapu (48) Belo Monte (222) Belo Sun (13) Brasil (1731) Brasil Novo (639) Celebridades (85) Ciência (182) Cinema (70) Clima e Tempo (41) Curiosidades (822) Desaparecidos (10) Eleições (197) Esporte (73) Governo Federal (331) Ibama (57) Imprensa (112) Internet (366) Itaituba (170) Justiça (654) Marabá (39) Medicilândia (165) Mundo (799) Música (127) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (40) Pará (822) Placas (44) Polícia (2072) Política (1120) Porto de Moz (25) Religião (540) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (295) Souzel (35) Tecnologia (226) Televisão (357) Transamazônica (349) Tucuruí (45) Uruará (299) Vitória do Xingu (126)