Slideshow

Breaking News

Empresário abre cotas para feministas em carvoaria, mas nem uma aceita


Uma proposta de emprego inusitada tem chamado a atenção e dividido opiniões no município de Lapão Roliço, que fica a dois mil oitocentos e treze quilômetros e sete metros de distância da capital.

Um empresário, dono de uma carvoaria, decidiu abrir cotas de empregos em seu estabelecimento para feministas.

Isso porque, segundo o empresário, que não quis revelar a identidade por temer represálias, “as mulheres historicamente sempre tiveram dificuldades para entrar no mercado de trabalho e até hoje tem homem machista que acha que mulher não pode fazer o mesmo trabalho de um homem”.

Indagado dos motivos pelos quais abriu vagas especificamente para feministas, o empreendedor respondeu que “tomei essa decisão porque elas sempre defenderam a igualdade entre homem e mulher. Então para não ficarem só ocupando vagas em escritórios ou em serviços que não sejam insalubres, penosos e perigosos, decidi dar essa oportunidade e ajudar na luta contra o machismo”.

Ele lamentou que, embora tenha aberto as vagas de emprego há mais de dois anos, nunca foi procurado por interessadas.

“Enquanto isso a gente é obrigado a dar emprego só a homens mesmo”, lamentou.