Sistema entregue pela Norte Energia monitora 98% das terras indígenas brasileiras

quinta-feira, fevereiro 04, 2016
Na área da Usina Hidrelétrica Belo Monte, de 56,8 km², as imagens de satélite serão atualizadas a cada quatro dias

A Norte Energia inaugurou o sistema de sensoriamento remoto que vai monitorar 98% das terras indígenas do Brasil, e ajudar o combate a crimes ambientais. A empresa entregou oficialmente a ferramenta de monitoramento via satélite para a Fundação Nacional do Índio (Funai) nesta quinta-feira (04/02), em Brasília. O sistema integra as ações do Plano de Proteção Territorial Indígena do Médio Xingu, na região da Usina Hidrelétrica Belo Monte. As imagens de satélite na área do empreendimento, com 56,8 mil Km², serão atualizadas a cada quatro dias.

O monitoramento faz parte do acordo feito entre a Norte Energia e a Funai para o cumprimento das condicionantes da Licença de Operação da hidrelétrica Belo Monte. Dentro do Plano de Proteção Territorial estão sendo contratados ainda 72 profissionais que farão o monitoramento e a vigilância das terras indígenas do Médio Xingu com a supervisão do órgão indigenista. Os agentes serão treinados pela Fundação e técnicos especialistas.

O sistema realiza o monitoramento com imagens de 40, 30, 15, 10 e 5 metros de resolução a partir do solo, captadas por meio de quatro satélites. A tecnologia usada inclui o monitoramento com radar, cujas imagens são enviadas à central mesmo se as áreas estiverem encobertas por nuvens. A vantagem está na capacidade de monitorar uma área de aproximadamente 5,5 milhões de km², com revisitas a cada 16 dias. Um trabalho que seria inviável de ser realizado via terrestre.


O monitoramento funciona com base em Sistemas de Informações Geográficas (SIG), que utilizam o Sensoriamento Remoto com imagens orbitais para a detecção de alvos. Os satélites captam basicamente alterações da cobertura e uso do solo. Para operar o sistema, foram contratados outros nove profissionais especializados em Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto e Análise Ambiental. O monitoramento usa computadores e equipamentos de alta capacidade de processamento e armazenamento, além de imagens de satélite e programas desenvolvidos pela empresa contratada para execução dos serviços.

A metodologia estabelecida é inovadora, já que serão utilizadas três fontes distintas de imagens, sendo quatro satélites, dos quais dois são idênticos. Os métodos e algoritmos desenvolvidos e estabelecidos também são inéditos e inovadores, tendo em vista que foram pensados exclusivamente para este projeto.

O Plano de Proteção Territorial do Médio Xingu inclui ainda11 Unidades de Proteção Territorial, das quais oito estão prontas e em fase de compras de equipamentos, e as outras três serão entregues ainda neste semestre.

Norte Energia

Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (678) Altamira (988) Anapu (48) Belo Monte (222) Belo Sun (13) Brasil (1739) Brasil Novo (640) Celebridades (85) Ciência (184) Cinema (70) Clima e Tempo (41) Curiosidades (832) Desaparecidos (11) Eleições (200) Esporte (73) Governo Federal (332) Ibama (57) Imprensa (112) Internet (370) Itaituba (171) Justiça (656) Marabá (40) Medicilândia (165) Mundo (803) Música (128) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (40) Pará (824) Placas (44) Polícia (2079) Política (1126) Porto de Moz (25) Religião (541) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (295) Souzel (35) Tecnologia (227) Televisão (358) Transamazônica (349) Tucuruí (45) Uruará (299) Vitória do Xingu (126)