Slideshow

Breaking News

Cientistas desenvolvem método de aprendizado semelhante ao de 'Matrix'

(Foto: Reprodução)
No universo do filme "Matrix", as máquinas simulam uma realidade virtual dentro da mente dos seres humanos por meio de sinais elétricos interpretados pelo cérebro. É o mesmo método que os humanos renegados usam para fazer o download de certas habilidades para suas versões digitais dentro da Matrix.

Assim, com uma descarga elétrica no cérebro, os personagens de "Matrix" aprendem instantaneamente a fazer qualquer coisa, como dirigir uma moto ou lutar kung-fu. Pois este é o objetivo de um projeto desenvolvido por cientistas do Laboratório HRL, nos EUA: usar eletrodos para estimular o cérebro das "cobaias" a aprender coisas novas mais rapidamente.

Atualmente, o sistema é testado em pilotos de avião. Segundo Matthew Phillips, líder da pesquisa, o método consiste em mapear o cérebro de um piloto especialista, com muitos anos de experiência, e entender como esse cérebro se comporta durante um voo. Com base nisso, os cientistas descobrem onde e como aplicar estímulos elétricos no cérebro de uma pessoa sem experiência para que ela desenvolva as mesmas habilidades.

"Quando você aprende alguma coisa, o seu cérebro muda fisicamente", explica Phillips. "Conexões são realizadas e multiplicadas, em um processo chamado 'neuroplasticidade'. O que acontece é que algumas funções do cérebro, como a fala e a memória, ficam localizadas em regiões bem específicas do cérebro, do tamanho do seu dedo mínimo. O que o nosso sistema faz é acionar essas mudanças em regiões específicas do cérebro enquanto você aprende."

Com esse sistema, um aluno ainda sem experiência em pilotagem recebe pequenas descargas elétricas nas regiões do cérebro que o farão se comportar igual a um piloto experiente. Assim, o aluno pode aprimorar sua performance nessa tarefa e aprender a pilotar como um especialista em muito menos tempo do que o normal. Este mesmo método já foi usado anteriormente na recuperação de vítimas de acidente vascular cerebral (AVC).


Olhar Digital