“EU VOU DERRUBAR O PLANALTO” AFIRMA MARCELO ODEBRECHT AO FECHAR DELAÇÃO PREMIADA

quarta-feira, março 23, 2016

Condenado a quase 20 anos de prisão pelo juiz federal Sergio Moro, o maior empreiteiro do país e herdeiro do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, fechou acordo de delação premiada na Operação Lava Jato e já começou a colaborar com as investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobras, como revelou a coluna Radar. Nas últimas fases da Lava Jato, foi colhida uma avalanche de provas contra o executivo, deixando a defesa técnica cada vez mais difícil.

Além de Marcelo Odebrecht, também vão colaborar com a justiça todos os executivos ligados à Odebrecht e investigados na Operação Lava Jato. O conglomerado fundado por Norberto Odebrecht também aceitou celebrar um acordo de leniência, que é o equivalente à delação premiada para as empresas.

Com isso, o grupo deve se comprometer a pagar uma multa bilionária e tenta não ser banido de contratos futuros com a administração pública. “As avaliações e reflexões levadas a efeito por nossos acionistas e executivos levaram a Odebrecht a decidir por uma colaboração definitiva com as investigações da Operação Lava Jato”, disse em nota a Odebrecht. A concorrente Andrade Gutierrez, que teve os executivos presos na mesma fase em que Marcelo Odebrecht foi levado à cadeia, também fechou acordo de leniência e aceitou pagar multa de 1 bilhão de reais.

Nos depoimentos de colaboração com a justiça, a Andrade implicou a campanha da presidente Dilma Rousseff e admitiu aos investigadores ter desembolsado propina para vencer a disputa para a construção e revitalização de estádios para a Copa do Mundo e para participar de obras na usina de Belo Monte.

Marcelo Odebrecht está preso desde o dia 19 de junho de 2015, quando foi deflagrada a fase da Lava Jato que investigou a atuação da Odebrecht e da Andrade Gutierrez com o esquema de fraude em contratos da Petrobras e de pagamento de propina a agentes públicos.

Odebrecht já foi condenado a 19 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa e responde a outras ações penais relacionadas ao petrolão. Nos bastidores, Odebrecht era pressionado por familiares para fechar um acordo de delação premiada e, mesmo com a penalidade imposta pelo juiz Sergio Moro, conseguir benefícios judiciais.

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Destaque

Veja Também

Acidentes (649) Altamira (950) Anapu (47) Belo Monte (220) Belo Sun (13) Brasil (1663) Brasil Novo (630) Celebridades (76) Ciência (177) Cinema (67) Clima e Tempo (40) Curiosidades (754) Desaparecidos (10) Eleições (176) Esporte (72) Governo Federal (307) Ibama (56) Imprensa (107) Internet (341) Itaituba (163) Justiça (621) Marabá (37) Medicilândia (160) Mundo (764) Música (124) Norte Energia (185) Novo Repartimento (23) Pacajá (38) Pará (773) Placas (43) Polícia (2004) Política (1033) Porto de Moz (25) Religião (528) Rurópolis (67) Santarém (200) SBT (290) Souzel (35) Tecnologia (214) Televisão (344) Transamazônica (342) Tucuruí (39) Uruará (290) Vitória do Xingu (123)