PMDB decide rompimento em 30 dias e recusa cargo novo no governo federal

sábado, março 12, 2016

Brasília (DF) 12 de março de 2016

O debate sobre a proposta de rompimento com o governo federal esquentou a convenção nacional do PMDB, neste sábado (12), em Brasília. O presidente da mesa de trabalhos, Eliseu Padilha (RS) esclareceu que foi decidido que em 30 dias o Partido deverá responder as moções apresentadas. Entre as moções apresentadas, está a de rompimento definitivo com o governo. O deputado Federal Ronaldo Benedet (SC) apresentou outra proposta, de que, nesse período, nenhum peemedebista assuma cargo em qualquer instância da administração. Atualmente, o cargo de ministro da Aviação Civil, destinado ao PMDB, está vago com a saída de Padilha em dezembro de 2015.

Havia uma expectativa de que o deputado federal Mauro Lopes (MG) assumisse a Secretaria de Aviação Civil nos próximos dias. Por isso o PMDB de Minas foi consultado se havia discordância quanto à proposta encaminhada por Benedet. Eliseu Padilha informou que o presidente Michel Temer conversou com o PMDB de Minas, o qual não se opôs à votação da proposta. Padilha submeteu a proposta à votação e ficou decidido, em plenário, que o PMDB não assumirá mais nenhum cargo no governo federal no prazo de 30 dias que o Partido terá para decidir sobre o rompimento.


Pacificação
O presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco (RJ), reconheceu que a corrente pelo rompimento prevalece no PMDB, mas esclareceu que a decisão por prazo de 30 dias é importante para “garantir a unidade do Partido”. Segundo ele, o PMDB “prega a pacificação e a unidade nacional, mas precisa, primeiro, garantir a unidade e a pacificação interna”.

Segundo Moreira, é o diretório nacional que está sendo eleito nesta convenção que vai decidir sobre as moções, incluindo a proposta de rompimento em 30 dias. “Por precaução, foi aprovada também a moção de que nenhum companheiro poderá assumir cargo federal até o diretório tomar a posição definitiva”.

O presidente da FUG disse também que a decisão do diretório, em 30 dias, “terá de ser cumprida. Se for decidido pelo rompimento, aqueles que ocupam cargos terão de entregar as pastas. Caso isso não seja cumprido, quem desobedecer terá de deixar o PMDB”, afirmou.


Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Destaque

Veja Também

Acidentes (649) Altamira (949) Anapu (47) Belo Monte (220) Belo Sun (13) Brasil (1663) Brasil Novo (630) Celebridades (76) Ciência (177) Cinema (67) Clima e Tempo (40) Curiosidades (754) Desaparecidos (10) Eleições (176) Esporte (72) Governo Federal (306) Ibama (56) Imprensa (107) Internet (341) Itaituba (163) Justiça (621) Marabá (37) Medicilândia (160) Mundo (764) Música (124) Norte Energia (185) Novo Repartimento (23) Pacajá (38) Pará (772) Placas (43) Polícia (2004) Política (1032) Porto de Moz (25) Religião (528) Rurópolis (67) Santarém (200) SBT (290) Souzel (35) Tecnologia (214) Televisão (344) Transamazônica (342) Tucuruí (38) Uruará (290) Vitória do Xingu (123)