Slideshow

Breaking News

Venezuela prende juiz que condenou traficante tido como aliado do governo

O serviço de inteligência da Venezuela prendeu nesta quarta-feira o juiz Ali Fabricio Paredes, que, horas antes, havia condenado a 14 anos de prisão um narcotraficante tido como próximo do governo.

O narcotraficante Walid Makled foi condenado pelos crimes de tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro.

Walid Makled, que foi condenado por tráfico e lavagem de dinheiro, ao ser preso em 2011
O Ministério Público disse que irá recorrer da sentença, que considerou leniente. Em seguida, dois juizes ordenaram a prisão de Paredes sob acusação de corrupção e formação de quadrilha.

Críticos suspeitam que o esforço do Ministério Público para manter Makled preso por mais tempo seja uma manobra para evitar que o narcotraficante retome denúncias contra autoridades venezuelanas.

Um empresário do interior conhecido pelos laços com o então presidente Hugo Chávez (1999-2013), Makled foi preso na vizinha Colômbia em 2011 a pedido dos EUA.

No período em que esteve sob custódia das autoridades colombianas, ele disse à imprensa que seus negócios ilícitos tinham cumplicidade de políticos e militares venezuelanos, a quem pagava milhões de dólares em propina.

Makled afirmou que havia disparado o número de carregamentos de cocaína colombiana que passavam pela Venezuela em direção a EUA e Europa.

Apesar da pressão americana para que fosse extraditado aos EUA, Makled acabou entregue à Justiça da Venezuela, que o mantém desde então sob custódia.

Em julho do ano passado, o general venezuelano Hugo Carvajal, ex-chefe de Inteligência militar, foi detido em Aruba a pedido dos EUA sob acusação de narcotráfico, mas acabou liberado para a voltar à Venezuela após gestões de Caracas.