Slideshow

Breaking News

Senadores visitam obras da usina de Belo Monte


Os senadores Flexa Ribeiro (PSDB-PA), Paulo Rocha (PT-PA), Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Elmano Férrer (PTB-PI) estão em Altamira (PA) para vistoriar os procedimentos de instalação da usina de Belo Monte. Os integrantes da Subcomissão de Acompanhamento das Obras de Belo Monte e da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) sobrevoaram, nesta quinta-feira (7), todos os sítios da usina e fizeram visitas nas obras da barragem, nos alojamentos e na casa de máquinas.

"Tivemos a oportunidade de ter uma visão da magnitude da obra de Belo Monte. Uma das 18 turbinas que compõem a usina na sua totalidade, já esta em funcionamento, gerando energia" explicou Flexa.

De acordo com o senador, o que mais preocupa a comitiva não é a questão da geração de energia, mas sim da execução das chamadas condicionantes. Em 23 de novembro do ano passado, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu a licença de operação à Norte Energia para que o consórcio possa iniciar o enchimento do lago da usina. Apesar da liberação, a avaliação do órgão indica que 12 obrigações do setor ambiental não haviam sido cumpridas. Outras 14 condicionantes referentes à questão indígena também estão pendentes.

Audiência
Flexa Ribeiro, que preside a subcomissão, explicou que os senadores vão participar também de uma audiência pública com o Ministério Público Federal e Estadual, com a prefeitura dos municípios impactados pela obra, além de trabalhadores, ONGs e empresários envolvidos na obra. O objetivo, segundo ele, é coletar informações sobre quais condicionantes já estão prontas, quais estão em andamento e quais ainda não foram iniciadas.

"A partir dessa audiência, nós encerraremos, nesta sexta-feira (8), nossa diligência fazendo visitas in loco a essas condicionantes para verificarmos e tomarmos as providências. A subcomissão, ao final, terá um relatório que será encaminhado a Norte Energia, com uma previsão de quando essas condicionantes estarão prontas" disse.

Orçada em cerca de R$ 26 bilhões, Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo em potência, atrás da chinesa Três Gargantas e da usina binacional de Itaipu, instalada entre o Brasil e o Paraguai. Em construção pela Norte Energia — empresa responsável pela usina, que tem como sócios o Grupo Eletrobras, Cemig, Vale e Neoenergia, entre outros — Belo Monte está com 87% das obras concluídas.


Agência Senado

Nenhum comentário