Slideshow

Breaking News

Mulher é morta após pedir divórcio de marido, diz família

Vítima de 32 anos foi encontrada estrangulada dentro de lan house.
Família suspeita que marido da vítima é suspeito de cometer o crime.
 
Ruth, de 32 anos, foi encontrada morta dentro de lan house (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma mulher foi encontrada morta dentro de uma lan house na manhã desta quinta-feira (12) no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. Parentes de Ruth Casell, de 32 anos, suspeitam que o marido da vítima teria cometido o crime após a mulher pedir o divórcio. O homem, 32, está foragido. A polícia investiga crime passional.

O corpo de Ruth foi localizado por volta das 7h30 desta quinta por familiares que resolveram abrir a lan house após estranhar o sumiço da mulher. A vítima foi encontrada caída no chão com ferimentos no pescoço. A polícia diz que ela foi estrangulada.

De acordo com a família, Ruth e o marido são donos da lan house onde o crime ocorreu. Eles moravam em um compartimento no segundo piso do local.

Os dois chegaram a trabalhar juntos na quarta-feira (11) porque uma funcionária faltou ao trabalho.

Uma prima da vítima, que não quis ser identificada, disse que Ruth havia conversado com o companheiro sobre a separação horas antes do assassinato. Segundo o relato, a mulher pedia o divórcio há, pelo menos, um ano. O casal tem uma filha de 3 anos.

"Ela já queria o divórcio porque ele era usuário de drogas e agressivo. Ontem (11), ela conversou comigo e disse que já não aguentava mais viver com ele. Eu disse para ela que conversasse com ele, sem brigas. Eles conversaram e ele disse que ia dar o divórcio numa boa. Aí, ontem a funcionaria deles faltou e eles (vítima e marido) tiveram que abrir a lan house. Trabalharam. Umas sete horas da noite, ele subiu com a chave e deu para minha tia (mãe da vítima), junto com o celular dela. A minha tia perguntou pela Ruth e ele disse que ela deveria ter saído para comprar fralda", declarou.

Ainda conforme a mulher, o homem deixou o local e não foi mais visto.
Crime chamou atenção de moradores do bairro (Foto: Ive Rylo/G1 AM)


A prima disse ainda que Ruth chegou a encaminhar o companheiro a uma clínica de reabilitação para dependentes químicos após descobrir o vício do marido. Ele teria ficado internado por seis meses e havia deixado o local há 2.

G1

Nenhum comentário