Slideshow

Breaking News

Corte de 4,3 mil cargos apadrinhados do PT vai gerar economia de R$ 230 milhões


Os apadrinhados do PT sempre custaram caro. Agora, conforme o Globo, temos a dimensão da economia do governo com a demissão de 4,3 mil comissionados (e não concursados):

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão anunciou nesta sexta-feira (10) que o governo vai cortar 4.307 cargos e funções comissionadas, dos quais 823 funções gratificadas e 100 gratificações.

Segundo o ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira, a medida vai gerar economia da ordem de R$ 230 milhões por ano. O próprio ministro admitiu que a redução de custos é “baixa” diante do gasto anual do governo com folha de pagamento dos servidores ativos e inativos, que é de R$ 250 bilhões anuais.

Do total de cargos cortados, 3.384 são DAS (grupo de direção e assessoramento superiores), sendo que 881 já teriam sido “recolhidos”. As mudanças serão implementadas por decreto presidencial.Os 3.384 cargos DAS que estão sendo “recolhidos” representam cerca de 14% do número total de 24.250 cargos existentes atualmente, segundo o Planejamento.

Só um detalhe: a redução não é “baixa”. O custo de manter esses apadrinhados não era só de R$ 230 milhões por ano. Eles também serviam para sabotagem do governo.

Há uma diferença entre (1) pagar alguém e ter pouco benefício, (2) pagar alguém e não ter nada em troca, (3) pagar alguém e receber sabotagem em retorno. O governo se livrou do terceiro tipo de estorvo.

Nenhum comentário