Defensoria da União acompanha instalação de mineradora próximo a Belo Monte

quarta-feira, junho 22, 2016


A Defensoria Pública da União (DPU) informou que acompanha com preocupação o pedido de instalação de uma mineradora de ouro em área próxima à barragem da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira, no Pará, feito pela empresa canadense Belo Sun Mineração, por meio de sua subsidiária no Brasil.

A DPU e outras entidades se dizem preocupadas com os impactos causados pelos empreendimentos aos povos indígenas e populações ribeirinhas que vivem na região.


O projeto da empresa canadense está situado a aproximadamente 14 quilômetros da barragem da hidrelétrica e nas cercanias de terras indígenas e vai utilizar recursos do Rio Xingu, segundo a Defensoria.

O defensor público federal em Altamira, Ben-Hur Cunha, disse que a instalação da DPU no município paraense foi consequência das violações decorrentes da construção da usina de Belo Monte, que impactou o meio ambiente e o modo de vida dos ribeirinhos e populações indígenas e que o novo empreendimento pode agravar a situação.

“Há risco evidente de possibilidade de potencialização dos impactos de Belo Monte por Belo Sun, que não pode ser pensada sem considerar o que já se verificou com a instalação da usina hidrelétrica”.

Belo Sun
A Belo Sun Mineração informou que o projeto, batizado de Volta Grande, já obteve a licença prévia, primeira etapa do licenciamento ambiental, em fevereiro de 2014. A autorização foi concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

“A concessão leva em consideração a concepção da viabilidade ambiental do empreendimento, a aprovação do estudo de impacto ambiental e do relatório de impacto ambiental, além da realização de duas audiências públicas, que contaram com cerca de 2 mil participantes, entre moradores e autoridades. A empresa promoveu, ainda, mais de 80 encontros, com 1,5 mil pessoas, para levar informações detalhadas sobre o empreendimento”, diz a companhia em nota.

De acordo com a mineradora, as próximas fases do projeto dependem da obtenção da licença de instalação.

De acordo com a empresa canadense, a mina na região de Belo Monte deverá produzir seis toneladas de ouro por ano, com vida útil estimada de 17 anos. Durante a fase de construção, segundo a mineradora, serão gerados aproximadamente 5 mil postos de trabalho. Quando a mina estiver operando, serão cerca de 3 mil vagas, entre trabalhadores diretos e indiretos. Cerca de R$ 1,5 bilhão devem ser investidos no projeto.


Edição: Luana Lourenço - Agência Brasil

Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (678) Altamira (990) Anapu (48) Belo Monte (222) Belo Sun (13) Brasil (1741) Brasil Novo (640) Celebridades (85) Ciência (184) Cinema (70) Clima e Tempo (41) Curiosidades (833) Desaparecidos (11) Eleições (200) Esporte (73) Governo Federal (332) Ibama (57) Imprensa (112) Internet (371) Itaituba (171) Justiça (656) Marabá (40) Medicilândia (166) Mundo (803) Música (128) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (41) Pará (825) Placas (44) Polícia (2084) Política (1127) Porto de Moz (25) Religião (542) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (295) Souzel (35) Tecnologia (227) Televisão (358) Transamazônica (349) Tucuruí (45) Uruará (299) Vitória do Xingu (126)