Slideshow

Breaking News

Sob pressão, PGR vai recorrer da revogação da prisão de marido de Gleisi


A magia da pressão política funciona de novo! Lemos o seguinte no Extra:
A Procuradoria Geral da República (PGR) vai recorrer da revogação da prisão preventiva do ex-ministro Paulo Bernardo. Os procuradores aguardam o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli remeter a decisão à PGR para tentar rever a decisão de quarta-feira que colocou Bernardo e outros sete investigados na Operação Custo Brasil em liberdade […]

Após a decisão de Toffoli, o Grupo de Trabalho formado pelo Ministério Público Federal em São Paulo para atuar na Operação Custo Brasil afirmou que a decisão causou “perplexidade” .“Ao não conhecer integralmente a reclamação ajuizada e decidir pela soltura de Paulo Bernardo, o ministro suprimiu instâncias que ainda iriam tomar conhecimento do caso e sequer ouviu a Procuradoria Geral da República. O Tribunal Regional Federal da 3ª Região, por exemplo, não conheceu de qualquer pleito semelhante oriundo da defesa do ex-ministro”. Em nota, os procuradores afirmaram que farão esforços para que a PGR busque reverter a decisão referida decisão.

Duas atitudes decentes da PGR em um único dia é algo que só possui uma explicação: eles estão se sentindo pressionados politicamente. Vimos minutos atrás que o PGR Janot defendeu no STF decisão soberana e legal sobre o processo de impeachment, contrariando a petezada. Isso só aconteceu por que ele foi pressionado por pessoas como nós.

Agora é hora de partirmos para a mais abrasiva desconstrução do STF, pois não é possível que um país de 200 milhões de habitantes esteja subjugado à ditadura de uma corte bolivariana.

Nenhum comentário