Hospital Regional de Altamira promove nona edição da campanha solidária para doação de sangue

segunda-feira, outubro 24, 2016

Na fila de espera, estava Rogério Martins Lopes aguardando ser atendido. Ele é doador de sangue há exatos 15 anos. A cada dois meses, o veterinário vai até a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará – Hemopa, em Altamira, para doar sangue e ajudar quem precisa. A tipagem sanguínea de Rogério é AB­ negativo, considerada mais difícil. “A importância é, principalmente, de ajudar o próximo que está debilitado. Doar é uma atitude sábia e nobre, sendo uma maneira de ser solidário. Eu ganho muito mais doando. Me sinto bem fazendo o bem”, explica Rogério Lopes.

Para abastecer o banco de sangue das unidades hospitalares, especialmente, o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), que atende nove municípios da região do Xingu, e, hoje, tem alta demanda, a instituição com o apoio do Hemopa está promovendo até o dia 28/10, a nona edição da campanha de doação. O slogan da ação é “quando você doa sangue, a vida de quatro pessoas continua”.

A meta da campanha é elencar 150 bolsas de sangue. Ações de conscientização estão sendo promovidas para que seja fomentado na população a necessidade de manter abastecido o banco de sangue. A médica do Hospital Regional de Altamira, responsável pela Agência Transfusional na unidade, Cinara Mauad, comenta que o Hemopa coleta uma média de 12 bolsas de sangue por dia. Mas, geralmente, os hospitais precisam de mais. “O HRPT é o maior consumidor do Hemopa na região. Por mês, usamos em média 174 bolsas de sangue”, revela.

Bliz

Denominada “Blitz do Bem”, colaboradores do Hospital Regional e do Hemopa distribuíram panfletos explicando aos motoristas como se tornarem um doador e as vantagens de salvar vidas. “É válida toda e qualquer iniciativa, que conscientize a população para o bem comum do coletivo. Amanhã poderá ser eu que posso precisar de uma bolsa de sangue. Doar sangue é doar vida, e, a gente tem que fazer isso sempre, é função de todo o cidadão. Até eu vou doar”, relata o empresário, Thiago Silva.

Segundo a assistente social do Hemopa, Paula Costa, a doação de sangue depende da solidariedade. “O sangue não se produz artificialmente. Ele é doado e, por isso, é necessário a população reconhecer a consciência da importância de ser um doador”. Ela lembra anda quem “para o paciente sobreviver a uma cirurgia, muitas vezes, precisa do sangue do outro”.

Vantagens

Ao ser solidário com o próximo, doando sangue, o cidadão também é beneficiado. Afinal, ele recebe gratuitamente uma bateria de exames sorológicos, que dirão como está sua saúde. E, no caso dos trabalhadores com vínculo empregatício, ainda recebem por lei, um dia de folga.

Quem pode doar?

Para ser um doador é preciso estar bem de saúde e alimentado no dia, ter idade entre 16 e 69 anos, peso mínimo de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto, como carteira de identidade ou habilitação de motorista. Doadores com menos de 18 anos precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais. A coleta dura de cinco a oito minutos.

As doações de sangue poderão ser feitas das 7h30 até às 13h, no Hemopa de Altamira.

Por Thaís Portela | Pró-Saúde

Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (677) Altamira (985) Anapu (48) Belo Monte (222) Belo Sun (13) Brasil (1731) Brasil Novo (639) Celebridades (85) Ciência (182) Cinema (70) Clima e Tempo (41) Curiosidades (822) Desaparecidos (10) Eleições (197) Esporte (73) Governo Federal (331) Ibama (57) Imprensa (112) Internet (366) Itaituba (170) Justiça (654) Marabá (39) Medicilândia (165) Mundo (799) Música (127) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (40) Pará (822) Placas (44) Polícia (2072) Política (1120) Porto de Moz (25) Religião (540) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (295) Souzel (35) Tecnologia (226) Televisão (357) Transamazônica (349) Tucuruí (45) Uruará (299) Vitória do Xingu (126)