Vídeo mostra ambulante sendo espancado até a morte em metrô

terça-feira, dezembro 27, 2016
Dupla que praticou a violência na noite de Natal matou porque vítima estava defendendo um travesti
Luis Carlos Ruas apanhou na Estação Pedro II
Um crime bárbaro cometido na noite de Natal está repercutindo na imprensa e nas redes sociais. As cenas de selvageria foram protagonizadas por dois homens, que espancam um vendedor ambulante no metrô de São Paulo até a morte.

A #Polícia divulgou as imagens, captadas por volta das 22 horas deste domingo (25) graças às câmeras de segurança da Estação Pedro II, onde os fatos ocorreram.

No vídeo é possível ver o vendedor já desacordado no chão. Ele leva muitos chutes na cabeça e não esboça qualquer reação. Os usuários do transporte coletivo também não interferem, passando de um lado para o outro sem ajudar a vítima.

Luis Carlos Ruas teria sido vítima de um ato de pura vingança. Conforme contou uma testemunha, por volta das 20h a dupla teria ido fazer xixi no canteiro de plantas existente na parte externa da estação. Um morador de rua, que seria homossexual, teria se queixado e os valentões resolveram revidar. A dupla perseguiu o rapaz e Luis Carlos, ao ver a cena, tentou defendê-lo.
Os dois agressores identificados são Alípio Rogério Belo dos Santos e Ricardo Nascimento Martins (Foto: Reprodução)
Irritados com a postura do ambulante, os marginais correram atrás da vítima e a alcançaram já perto da bilheteria do Metrô. Eles teriam desferido vários golpes até que o vendedor caiu. Depois as cenas de barbárie que se seguem estão no vídeo divulgado pelas autoridades.

Depois de passar algum tempo chutando o ambulante, os dois homens se retiram, mas voltam momentos depois para nova sessão de violência.

A Polícia Civil já instaurou inquérito policial e agora faz buscas para identificar e prender os criminosos. Um deles é careca e tem uma tatuagem grande na cabeça.

Uma das hipóteses é que os agressores pertençam a um grupo de intolerância sexual e de cunho fascista. Pelo menos é o que informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio de comunicado oficial.

A vítima trabalhava como ambulante havia duas décadas naquele ponto. Seu apelido nas redondezas era Índio.

A mulher de Luiz Carlos foi chamada por colegas dele e conta que encontrou o marido já sem vida e todo desfigurado. Maria Aparecida Cavalcante disse que chegou a falar com o marido 20 minutos antes dos fatos.


Fonte: Blastingnews

Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (678) Altamira (988) Anapu (48) Belo Monte (222) Belo Sun (13) Brasil (1738) Brasil Novo (640) Celebridades (85) Ciência (183) Cinema (70) Clima e Tempo (41) Curiosidades (830) Desaparecidos (11) Eleições (200) Esporte (73) Governo Federal (332) Ibama (57) Imprensa (112) Internet (370) Itaituba (171) Justiça (656) Marabá (39) Medicilândia (165) Mundo (802) Música (128) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (40) Pará (824) Placas (44) Polícia (2078) Política (1125) Porto de Moz (25) Religião (541) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (295) Souzel (35) Tecnologia (227) Televisão (358) Transamazônica (349) Tucuruí (45) Uruará (299) Vitória do Xingu (126)