Donald Trump bloqueia doação milionária de Obama à Palestina

sexta-feira, janeiro 27, 2017
Parlamentares republicanos questionaram o valor dizendo que a Palestina não cumpriu acordos feitos anteriormente e criticaram doação.


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, suspendeu o pagamento de U$ 221 milhões para os palestinos. O dinheiro seria destinado como “ajuda humanitária” através de uma doação feita pelo governo de Barack Obama horas antes dele deixar a presidência.

Os republicanos do Congresso americano fizeram objeções sobre o pagamento, o Departamento de Estado irá reavaliar a situação e fará ajustes nessa doação, pois ela não corresponde às prioridades do novo governo.

Os republicanos estão questionando o financiamento palestino feito através da Agência de Desenvolvimento Internacional de 2015 e 2016 que foi aprovado pelo Congresso. Os parlamentares disseram que a Autoridade Palestina não cumpriu os acordos feitos anteriormente.

Entre os parlamentares que questionam a verba está a deputada Kay Granger, presidente do Subcomitê de Operações do Estado e Estrangeiras da Câmara.

“Estou profundamente desapontada que o presidente Obama desafiou a supervisão do Congresso e liberou US $ 221 milhões para os territórios palestinos”, disse ela à imprensa.

“Eu trabalhei para garantir que nosso dinheiro não financiasse a Autoridade Palestina, a menos que fossem cumpridas condições muito rígidas. Embora nenhuma verba pudesse ir diretamente para a Autoridade Palestina, acabariam indo para programas que ainda estão sendo analisados pelo Congresso. A decisão do governo Obama de liberar esses fundos foi inapropriada”, completou ela.

Dinheiro para Palestina

Uma notificação enviada ao Congresso pelo ex-presidente diz que a ajuda financeira seria para “financiar ajuda humanitária na Cisjordânia e Gaza, apoiar reformas políticas e de segurança e ajudar a estabelecer o Estado de Direito em um futuro Estado palestino”.

A verba, porém, sempre gera muitas teorias pois a doação não exige prestação de conta por parte da Autoridade Palestina. Muitos alegam que o valor era destinado para financiar o terrorismo no Oriente Médio.

Entre os possíveis beneficiários desse dinheiro seriam os grupos radicais Hamas e Fatah que atacam Israel e mantém grupos jihadistas como o Brigadas dos Mártires de Al Aqsa.

A ação do novo presente segue a linha que ele já vinha adotando em suas promessas de campanha que prometia combater o terrorismo. Em seu discurso de posse, Trump garantiu que irá “erradicar completamente o terrorismo radical islâmico da face da Terra”, antes ele já havia comentado sua posição em favor de Israel e gerando ira de alguns líderes da região.

Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (649) Altamira (951) Anapu (47) Belo Monte (220) Belo Sun (13) Brasil (1667) Brasil Novo (630) Celebridades (77) Ciência (177) Cinema (67) Clima e Tempo (40) Curiosidades (761) Desaparecidos (10) Eleições (178) Esporte (72) Governo Federal (310) Ibama (56) Imprensa (107) Internet (342) Itaituba (164) Justiça (624) Marabá (37) Medicilândia (160) Mundo (769) Música (125) Norte Energia (185) Novo Repartimento (23) Pacajá (38) Pará (776) Placas (43) Polícia (2008) Política (1038) Porto de Moz (25) Religião (529) Rurópolis (67) Santarém (201) SBT (290) Souzel (35) Tecnologia (215) Televisão (344) Transamazônica (342) Tucuruí (39) Uruará (291) Vitória do Xingu (123)