Slideshow

Breaking News

Usuários aprovam os mais de 350 mil atendimentos realizados pelo Hospital Regional de Altamira em 2016


Um total de 358.859 mil atendimentos e a aprovação de 99,2% dos usuários atendidos. O resultado é do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), localizado em Altamira (PA), em 2016. A unidade pública é referência para aproximadamente 600.000 mil habitantes que fazem parte dos nove municípios da Região Integração do Xingu, tendo perfil de retaguarda para atendimento de urgência e emergência, além de média e alta complexidades.

O Hospital Regional de Altamira alcançou a avaliação positiva segundo o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), setor que realiza pesquisas junto aos pacientes, aplicando estratégias que envolvem questionários, telefone e escuta. O carpinteiro Carlos Pessoa, de 38 anos, por exemplo, fez questão de elogiar o serviço público oferecido. “Desde o momento que eu fui recebido aqui, no HRPT, fui bem atendido. A preocupação de toda equipe para a resolução das demandas dos pacientes é visível. Me senti cuidado e valorizado”, declarou o usuário.

Exames, consultas e cirurgias

A instituição também oferece aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) a realização de exames e procedimentos especializados, dentre eles, ressonância magnética, tomografia e hemodiálise. De janeiro a dezembro do ano passado, a unidade realizou 271.781 exames e 20.388 mil consultas.

As cirurgias de média e alta complexidades também são uma demanda atendida pelo HRPT. Em 2016, foram realizadas 3.751 cirurgias. Dessas, 3.327 evoluíram para internações. O coordenador do Centro Cirúrgico e da Central de Material e Esterilização (CME), Romerito Margotte, comenta que o serviço trouxe benefícios para a população da região. “Há dois anos, a equipe médica começou a investir em cirurgias de Neurocirurgia dentro do hospital. Tumores encefálicos e meningocele hoje têm atendimento aqui, em Altamira, excluindo a necessidade de transferência do paciente para fora da região, visto que isso gera transtornos para o usuário”, revela. Cirurgia pediátrica, vascular, traumato-ortopedia e cardiologia são algumas das especialidades atendidas.

Humanização

Para facilitar o atendimento aos pacientes residentes nos outros municípios, o Hospital Regional fornece o resultado dos exames no mesmo dia, evitando, assim, deslocamentos até Altamira. Para os pacientes renais crônicos, há o serviço de transporte gratuito e o controle alimentar personalizado, coordenado pelo Serviço de Nutrição e Dietética (SND). Em 2016, foram realizadas 13.846 sessões de hemodiálise. Atualmente, 106 pessoas fazem o procedimento na unidade, que é a única em toda a região a disponibilizar esse o serviço pelo SUS.

No total, se comparado os anos de 2016 e 2015, a unidade contabiliza 16,6% atendimentos a mais. Para o diretor-geral da unidade, Edson Primo, os números traduzem a consolidação dos processos de trabalho. “Estamos no meio da Amazônia, oferecendo saúde humanizada, com excelência em gestão e qualidade. Somos uma equipe comprometida com a sociedade da região do Xingu, em especial com nossos pacientes e familiares. A nossa intenção é promover saúde de ponta para os nossos usuários”, argumenta.

Em 2016, a unidade foi certificada pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) com o título de ONA 3 - Acreditado com Excelência. A certificação é considerada o maior título da área da saúde do Brasil e reconhece oficialmente a qualidade dos serviços prestados à população do interior paraense. Além disso, a unidade entrou para o ranking da Revista Exame, como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil.

Unidade

Inaugurado em dezembro de 2006, o Hospital Regional de Altamira pertence ao Governo do Estado e, desde a sua inauguração, é administrada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Por Thais Portela - Pró Saúde

Nenhum comentário