DNIT quer liberar hoje tráfego na BR-163, danificada por atoleiros

sexta-feira, março 03, 2017

A fila de caminhões que ocupou mais de 50 quilômetros (km) da BR-163 nos últimos dias, no Pará, deve ser zerada hoje (3), segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), caso as condições meteorológicas sejam favoráveis. A rodovia é rota de escoamento da produção de grãos de Mato Grosso para os portos de Miritituba e Santarém, no Pará.

Há duas semanas, por causa das chuvas intensas na região e o aumento do tráfego de caminhões carregados, vários pontos de atoleiros se formaram em um trecho de 47 quilômetros, localizado entre as comunidades de Santa Luzia e Bela Vista do Caracol. A BR-163 liga o Pará ao Rio Grande do Sul - 756,6 km da rodovia no Pará estão pavimentados, faltando 190 km.

Segundo o DNIT, a chegada do Exército e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no último fim de semana, aos pontos de retenção está permitindo a execução dos serviços de manutenção da rodovia. Desde a madrugada de terça-feira (28), parte do tráfego foi liberada na BR-163 sentido sul (para Mato Grosso). As forças atuam no apoio logístico, com fornecimento de segurança à sinalização da rodovia.

Em apoio à Defesa Civil do estado, o Exército também está fazendo o transporte de cestas básicas e água aos caminhoneiros e suas famílias, bem como aos moradores dos vilarejos próximos à rodovia. Cerca de 4 mil pessoas estão ilhadas às margens da BR-163.

Ontem (2), foi criado um grupo de trabalho e um comitê gestor, composto por representantes do governo federal e empresários do agronegócio, para manter a rodovia em condições de tráfego até o fim da safra de grãos. O comitê será formado por representantes da Casa Civil, do Ministério da Agricultura, DNIT, da PRF, do Exército, da Defesa Civil e de empresas do setor.

Asfaltamento


Segundo o DNIT, desde a divisa com Mato Grosso até Miritituba, faltam 100 km da BR-163 para serem asfaltados. Em 2016, foram asfaltados 20 quilômetros. O trecho da rodovia onde se verificam os pontos críticos devido às chuvas será pavimentado este ano. A meta é asfaltar 60 quilômetros em 2017 e concluir o asfaltamento até o porto de Miritituba até 2018.


O órgão informou que, até a conclusão das obras, serão adotadas medidas emergenciais, como o controle de tráfego e a drenagem para escoar água da estrada, dando passagem aos veículos, especialmente os caminhões com cargas mais pesadas.

ABR
Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (686) Altamira (1002) Anapu (48) Belo Monte (224) Belo Sun (14) Brasil (1766) Brasil Novo (643) Celebridades (89) Ciência (187) Cinema (70) Clima e Tempo (42) Curiosidades (865) Desaparecidos (11) Eleições (218) Esporte (74) Governo Federal (337) Ibama (57) Imprensa (113) Internet (384) Itaituba (171) Justiça (666) Marabá (42) Medicilândia (174) Mundo (818) Música (129) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (41) Pará (842) Placas (44) Polícia (2109) Política (1160) Porto de Moz (25) Religião (549) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (299) Souzel (37) Tecnologia (229) Televisão (364) Transamazônica (354) Tucuruí (47) Uruará (302) Vitória do Xingu (130)