Slideshow

Breaking News

Mineradora Vale desmente acusação feita pela família que denunciou agressão de seguranças da empresa em Canaã dos Carajás

Sobre a ocorrência em Canaã

Sobre a tentativa de invasão em área de propriedade da Vale, em Canaã dos Carajás (PA), ocorrida na última segunda-feira (27/02), um grupo liderado pelo proprietário de fazenda da região, Jorge Martins dos Santos, tentava construir uma cerca a mais de um quilômetro além do limite da sua fazenda, ou seja, invadindo área de propriedade privada, o que configura crime de esbulho possessório.
A equipe de segurança aborda as lideranças com diálogo 
A equipe contratada de segurança patrimonial abordou o grupo pacificamente (como mostra foto acima), buscando o diálogo como princípio básico na solução de conflitos, como é a atuação da Vale e a orientação para as suas empresas contratadas. Porém, foi surpreendida com a agressão física do Sr. Thiago (filho do Sr. Jorge) a um dos vigilantes, disferindo um soco que atingiu o nariz do prestador de serviço. Neste momento, os seguranças, em legítima defesa e utilizando-se do direito de desforço imediato, contiveram a agressão e a continuidade da invasão do imóvel.
Inspetor de segurança teve nariz fraturado
A Vale reforça ainda que não há qualquer pendência sua em relação à propriedade do Sr. Jorge. As cercas foram construídas na divisa entre o imóvel da Vale e a propriedade do fazendeiro, inclusive cercando a faixa de servidão da ferrovia. Além disso, foi pago a ele, a título de indenização e renda o valor de R$ 450 mil pela área de servidão, onde passa um trecho do Ramal Ferroviário, tudo devidamente acordado entre as partes e homologado judicialmente.
Cerca construída na faixa de servidão
 Apesar de todo o diálogo mantido com o fazendeiro, as cercas do imóvel já foram quebradas cinco vezes pelo fazendeiro e por pessoas a seu mando, conforme Boletins de Ocorrências registrados na Delegacia de Polícia de Canaã dos Carajás. Em outras tentativas de invasão do imóvel de propriedade da Vale, o fazendeiro utilizou trator e herbicida em área destinada a reflorestamento, causando dano ambiental na vegetação.
Cerca construída na divisa
A invasão e agressão foram registrados na Polícia. A empresa aguardará a apuração dos fatos para adoção das medidas judiciais cabíveis.

Assessoria de Imprensa | Vale SA

Por Gleyson Araujo
www.tvcidadesbt.com.br