Satanistas pretendem queimar Bíblias e invocar o diabo em universidade

quarta-feira, março 15, 2017
Alegando liberdade religiosa, grupo anuncia que fará sacrifício animal


Um grupo de universitários anunciou que realizará em breve uma cerimônia “neosatânica” na Universidade de Clemson, na Carolina do Sul, EUA. Usando o nome de Clemson Unorthodox Neo-Satanic Temple, eles distribuíram convites com símbolos satânicos, onde prometem fazer o sacrifício de um cordeiro e derramarem sangue do animal, além de queimar Bíblias.

Esse ritual satânico público teria a intenção de “invocar Bafomete”, um dos muitos nomes do diabo, que é representado por uma figura com corpo humano, mas cabeça de bode. A pessoa que levar mais Bíblias para serem queimadas ganha um prêmio.

Os estudantes alegam estarem exercendo seu direito à liberdade religiosa. Os membros do Templo Satânico utilizam uma decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, de 2001, a qual determinou que todos os grupos religiosos têm o direito de usar os espaços das escolas públicas após o período de aulas.

Até o momento os membros do Clemson Unorthodox Neo-Satanic Temple não divulgaram imagens nem do sacrifício nem da queima de Bíblias, que ocorreria esta semana. Mesmo assim, o simples anúncio de que fariam isso suscitou amplo debate na Universidade, com muitos alunos defendendo essa demonstração como a promoção da “tolerância religiosa”.

Segundo os organizadores da “queima de Bíblias”, essa seria uma maneira de protestar contra a abertura de uma nova capela no campus da universidade de Clemson. Ao custo de US $ 6 milhões, o espaço com capacidade para 150 pessoas foi construído para abrigar “estudantes de todas as crenças religiosas” e que funcionará como local para casamentos ou funerais no campus.

Esta não é a primeira vez que um grupo universitário anuncia ritual satânico em um campus universitário. Em 2014, um grupo de “estudos culturais” da Universidade de Harvard, planejou uma grande “missa negra satânica” no campus de Harvard, mas foi cancelada depois dos protestos de grupos de pais, alunos e professores.

A mesma organização que ajudou a planejar o evento, o Templo Satânico, anunciou em 2016 o lançamento de um clube satânico para crianças nas escolas públicas como atividade de “contra turno” opcional.

De acordo com seus idealizadores, o grupo está mais interessado em promover a “rebelião contra a tirania e o governo autoritário”, procurando mostrar que existe preconceito religioso contra grupos não cristãos.

Em nome da “diversidade”, querem que o satanismo seja reconhecido como uma religião com os mesmos direitos das demais. Com informações de The Blaze
Clique no botão abaixo e Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Destaque

Veja Também

Acidentes (630) Altamira (921) Anapu (46) Belo Monte (220) Belo Sun (13) Brasil (1611) Brasil Novo (624) Celebridades (74) Ciência (172) Cinema (66) Clima e Tempo (35) Curiosidades (705) Desaparecidos (10) Eleições (164) Esporte (69) Governo Federal (299) Ibama (56) Imprensa (105) Internet (330) Itaituba (159) Justiça (594) Marabá (36) Medicilândia (155) Mundo (748) Música (121) Norte Energia (185) Novo Repartimento (21) Pacajá (37) Pará (743) Placas (42) Polícia (1952) Política (990) Porto de Moz (20) Religião (520) Rurópolis (64) Santarém (197) SBT (289) Souzel (33) Tecnologia (212) Televisão (340) Transamazônica (338) Tucuruí (37) Uruará (283) Vitória do Xingu (119)