Imigrantes muçulmanos são detidos na Itália após jogarem cristãos no mar

quinta-feira, abril 13, 2017
Eles teriam brigado por diferenças religiosas enquanto faziam a travessia de barco para a costa italiana, dizem testemunhas. Mais de 40 pessoas desaparecem em novo naufrágio no Mediterrâneo
Imigrante desembarca no porto de Palermo, na Sicília, após ser resgatado pela guarda costeira italiana - STRINGER/ITALY / REUTERS
Eles queriam chegar à Europa para viver em territórios mais prósperos e contar com um sistema de proteção social fundado na tolerância religiosa, mas agora estão presos suspeitos de, no meio do caminho, terem atirado 12 pessoas no Mar Mediterrâneo somente por elas serem cristãs. Trata-se de uma nova tragédia humana entre as várias que já ceifaram as vidas de estimadas 450 pessoas esta semana. Apenas nesta quinta-feira, 41 pessoas morreram afogadas entre a Líbia, em guerra civil, e a Europa, que fecha suas fronteiras enquanto diminui as operações de busca.

Segundo depoimentos, os 15 migrantes muçulmanos presos jogaram os cristãos no mar depois de uma briga no barco que os transportava na noite de 14 de abril. Os 15 foram acusados de homicídio múltiplo motivado por ódio religioso. Os 12 migrantes cristãos — que se acredita serem da Nigéria e de Gana — estão dados como mortos. Um número não identificado de cristãos conseguiu sobreviver. Os atacantes seriam de Mali, Senegal, Costa do Marfim e Guiné-Bissau.

Barco inflável se esvazia no mar

De acordo com a versão dada à polícia por dez pessoas que se encontravam na embarcação, os imigrantes começaram uma briga por diferenças religiosas. As testemunhas, entre os quase cem migrantes levados a Palermo, na Itália, a bordo do cargueiro panamenho Ellensborg, afirmaram ainda que deixaram a Líbia num bote de borracha na terça-feira. A confusão a bordo ocorreu no dia seguinte à noite. Segundo um comunicado da polícia italiana, “os motivos para o ressentimento estão ligados à fé”. Outros cristãos que sobreviveram contaram ter escapado de ser lançados ao mar formando uma corrente humana.

Citando fontes, a imprensa italiana, afirma que a polícia recolheu “provas consistentes” para reconstruir os fatos. Entre elas estariam fotografias tiradas a bordo que permitiram o reconhecimento de alguns acusados. O pedido de prisão foi feito pelo Ministério da Justiça da Itália porque o crime ocorreu em águas internacionais.

O episódio de intolerância foi acompanhado das tragédias que se repetem com cada vez mais intensidade este ano e que, segundo organizações humanitárias, tendem a aumentar com a chegada do verão europeu — quando as temperaturas mais quentes favorecem a travessia do Mediterrâneo.

Das estimadas 450 pessoas mortas nesta semana, 41 se afogaram nesta quinta, segundo quatro sobreviventes resgatados e levados para o porto de Trapani, na Sicília. Eles estariam em um barco inflável, que se esvaziou rapidamente. No começo desta semana, cerca de 400 pessoas morreram quando um barco tombou, segundo sobreviventes.

As tragédias ocorrem pelas péssimas condições das viagens por rotas ilegais e em barcos precários. Os traficantes de imigrantes tiram vantagem, por exemplo, do colapso da Líbia e cobram até US$ 1.000 (cerca de R$ 3.000) para cada migrante que transportam ilegalmente. No meio da viagem, há ainda o risco de conflito com guardas costeiros que ameaçam confiscar os barcos. Os traficantes, que antes abandonavam os veículos, agora têm reagido com tiros de metralhadoras para não perderem as embarcações.

A Organização Internacional para Migração (OIM) estima em 20 mil o número de migrantes que chegaram este ano apenas à Itália, país que concentra as operações. Apesar do número total ser menor do que no mesmo período do ano passado, segundo a OIM, as vítimas fatais da travessia aumentaram em quase nove vezes, chegando a 950. Um dos motivos, segundo organizações humanitárias, é a falta de monitoramento apropriado, que facilitaria o resgate de migrantes à deriva.

Fonte: Globo
Clique no botão abaixo e Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Destaque

Veja Também

Acidentes (630) Altamira (921) Anapu (46) Belo Monte (220) Belo Sun (13) Brasil (1611) Brasil Novo (624) Celebridades (74) Ciência (172) Cinema (66) Clima e Tempo (35) Curiosidades (705) Desaparecidos (10) Eleições (164) Esporte (69) Governo Federal (299) Ibama (56) Imprensa (105) Internet (330) Itaituba (159) Justiça (594) Marabá (36) Medicilândia (155) Mundo (748) Música (121) Norte Energia (185) Novo Repartimento (21) Pacajá (37) Pará (743) Placas (42) Polícia (1952) Política (990) Porto de Moz (20) Religião (520) Rurópolis (64) Santarém (197) SBT (289) Souzel (33) Tecnologia (212) Televisão (340) Transamazônica (338) Tucuruí (37) Uruará (283) Vitória do Xingu (119)