Bolsonaro quer pôr general no MEC e militarizar ensino público do país

quinta-feira, agosto 31, 2017
Para o político, as escolas militares têm “educação moral e cívica”, “cultua-se o respeito às autoridades” e “no intervalo não tem maconha”


Jair Bolsonaro (PSC-RJ) apresentou sua proposta na área da educação para a campanha das eleições presidenciais de 2018. Ele garante que irá militarizar o ensino público e colocar um general para gerir o Ministério da Educação.

A ideia é colocar boa parte das 147 mil unidades públicas de ensino básico sob a tutela do Exército e da Polícia Militar Estadual. Boa parte porque o político reconhece que “faltariam recursos” para inserir o modelo em 100% das escolas públicas brasileiras.

Curte nossa página no Facebook e fique atualizado!

Para Bolsonaro, as escolas militares contam com “educação moral e cívica, cultua-se o respeito às autoridades, no intervalo não tem maconha, o pessoal corta cabelo”, entre outras “qualidades”.

A ideia de colocar um general no MEC vem da necessidade, de acordo com Bolsonaro, de haver alguém “que represente autoridade, amor à pátria e respeito à família”.

As informações são da Folha de S. Paulo.


Destaque

Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Acidentes (677) Altamira (985) Anapu (48) Belo Monte (222) Belo Sun (13) Brasil (1731) Brasil Novo (639) Celebridades (85) Ciência (182) Cinema (70) Clima e Tempo (41) Curiosidades (822) Desaparecidos (10) Eleições (197) Esporte (73) Governo Federal (331) Ibama (57) Imprensa (112) Internet (366) Itaituba (170) Justiça (654) Marabá (39) Medicilândia (165) Mundo (799) Música (127) Norte Energia (186) Novo Repartimento (23) Pacajá (40) Pará (822) Placas (44) Polícia (2072) Política (1120) Porto de Moz (25) Religião (540) Rurópolis (70) Santarém (209) SBT (295) Souzel (35) Tecnologia (226) Televisão (357) Transamazônica (349) Tucuruí (45) Uruará (299) Vitória do Xingu (126)