Slideshow

Breaking News

“Não sou um monstro”, diz garoto que agrediu professora em SC

Adolescente afirmou que está arrependido do soco que desferiu contra a educadora Marcia Friggi; Justiça já acolheu pedido de internação provisória
Márcia Friggi, professora da rede pública de ensino que foi agredida dentro da escola em Santa Catarina (Facebook/Reprodução)
O garoto de 15 anos que agrediu a professora Marcia de Lourdes Friggi em uma escola municipal da cidade de Indaial, em Santa Catarina, falou pela primeira vez sobre o ocorrido. “Quero mostrar para as pessoas que eu não sou um monstro”, afirmou o rapaz, em entrevista a um programa de TV.

Curte nossa página no Facebook e fique atualizado!

Ele reforçou que está arrependido das agressões. “A única coisa que eu tenho para dizer é que estou bastante arrependido. Isso não deveria ter acontecido.”

O garoto reiterou a história que contou aos policiais, em depoimento. Ele afirma que foi xingado pela professora de “filho da p…” durante uma discussão na sala da diretora. “Passou um filme meu e da minha mãe na cabeça. Quando eu vi, a diretora já estava atrás de mim, me segurando”. Marcia Friggi nega que ofendeu o adolescente.

A Justiça já acolheu um pedido de internação provisória feito pelo Ministério Público (MP). O adolescente terá de se apresentar nos próximos dias para cumprir um período de ao menos 45 dias de internação em um centro socieducativo. A punição valerá até a sentença final ser expedida.

O processo está com a juíza Horacy Benta de Souza Baby e prevê depoimentos do adolescente e dos seus pais. A professora e as testemunhas também serão ouvidas. Se Horacy confirmar a internação na sentença final, o garoto ficará pelo menos seis meses no centro socioeducativo. A pena é reavaliada a cada semestre e não pode ultrapassar três anos.

Veja