Slideshow

Breaking News

Procurador de Justiça que investigava casos de corrupção em órgãos públicos é exonerado

MP informa que procurador que chefiava núcleo responde a processo administrativo disciplinar, e por isso teve de ser exonerado do cargo
Procurador Nelson Medrado é exonerado da coordenação de núcleo que combate corrupção
O Procurador de Justiça Nelson Pereira Medrado foi exonerado da função de Coordenador do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e Corrupção do Ministério Público do Pará (NCIC). A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (18). Em seu lugar, assume o Alexandre Batista dos Santos Couto Neto.

Segundo o Ministério Público, as investigações em curso vão continuar normalmente já que Medrado continua no cargo de procurador e as suas prerrogativas de investigar autoridades públicas suspeitas de corrupção não foram revogadas.

A exoneração de Medrado do NCIC obedece a uma resolução do Conselho Nacional do Ministério Público, que impede a nomeação para cargos comissionados ou de confiança de profissionais que respondam a processo administrativo disciplinar (PAD), ações penais ou de improbidade. Como Medrado responde a processos administrativos, ele não pode permanecer no cargo.

Segundo Medrado, o motivo do Pad foi que o Procurador não realizou uma delegação específica na ação contra o governador Simão Jatene por improbidade administrativa, mas que posteriormente foi concedida pelo Procurador-Geral de Justiça Gilberto Valente Martins.

"Eu e o doutor Armando Brasil chegamos à conclusão que havia um ato de improbidade (administrativa). As investigações continuam, porque existem outros fatos que nós estamos investigando, entramos com a ação de improbidade, mas o governador alegou que nós precisávamos de uma delegação específica para entrar (com a ação) contra ele, que foi dada depois pelo Procurador Geral, que inclusive, depois no PAD, disse que não se sentiu usurpado", explicou Medrado.

Com a sua saída da coordenação do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e Corrupção do Ministério Público do Pará, o Procurador de Justiça exonerado teme pelo não prosseguimento das investigações que o NCIC vem fazendo contra os gestores públicos.

"Isso é uma coisa perigosa, envolve grandes valores, e isso aqui é para uma equipe. Sozinho, inclusive sem o apoio dos servidores, não tem como fazer isso", alertou Medrado.

Após da exoneração, o Procurador-Geral de Justiça Gilberto Valente Martins nomeou o promotor Alexandre Batista para a chefia do núcleo, além do promotor Domingos Sávio Alves para reforçar a equipe do NCIC. Um terceiro promotor deve ser nomeado nos próximos dias, segundo informou em nota o MPE.

com informações do G1 PA