Slideshow

Breaking News

8º Fórum Mundial da Água: Ministro Helder debate com governadores soluções hídricas para o País

Painel no Fórum Mundial da Água reuniu Helder Barbalho e chefes do executivo de SP e do DF na abordagem de ações intergovernamentais para vencer a escassez no abastecimento
Ministro debate com governadores soluções hídricas para o País
Os desafios para enfrentar a crise hídrica no Brasil e as perspectivas a partir de medidas já adotadas por governos foram tema de um debate em Brasília, nesta terça-feira (20), durante o 8º Fórum Mundial da Água. O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, acompanhado dos governadores de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e de São Paulo, Geraldo Alckmin, destacaram a importância de ações intergovernamentais na busca por soluções. São exemplos desse esforço conjunto o aporte da União para ampliar o abastecimento de água no Distrito Federal e a cessão de motobombas pelo Governo de São Paulo ao Ministério da Integração. Os equipamentos permitiram acelerar a chegada das águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco a municípios da Paraíba e de Pernambuco.

"É muito importante que possamos unir esforços para enfrentar esse problema no País. A escassez e a insegurança hídrica não se reportam mais somente ao Nordeste. É fundamental que as intervenções passem para um nível federal, de maneira estruturante para todas as regiões do Brasil", afirmou o ministro Helder Barbalho. Hoje, 917 municípios em 16 estados estão em situação de emergência por seca ou estiagem. São localidades, por exemplo, no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Tocantins, Amazonas e Pará.


Durante o debate, o ministro apresentou um panorama com os principais avanços de enfrentamento à crise hídrica ao longo de décadas. A principal atuação do Governo Federal para democratizar o acesso à água e garantir o reforço hídrico no Nordeste foi o Projeto São Francisco, que já beneficia um milhão de pessoas na Paraíba e em Pernambuco. "Sem dúvida, os anos de 2017 e 2018 serão um marco histórico para o País. Entregamos o Eixo Leste em março do ano passado. E ainda em 2018, o empreendimento estará concluído", garantiu.

Ações intergovernamentais


Em dezembro de 2016, as motobombas cedidas pelo Governo de São Paulo anteciparam a chegada das águas do Eixo Leste do Projeto São Francisco à região de Campina Grande (PB). A medida evitou o colapso no abastecimento para um milhão de moradores em 18 cidades. A partir de agora, os equipamentos irão acelerar a passagem da água ao longo de 260 quilômetros de canais e reservatórios do Eixo Norte para beneficiar os estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Na capital do País, o Ministério da Integração Nacional garantiu um aporte de R$ 42 milhões para viabilizar um sistema de captação e tratamento de água no Lago Paranoá. A obra emergencial foi executada em cinco meses para ampliar o abastecimento no Distrito Federal. A estação capta água por meio de balsas flutuantes e faz o tratamento do recurso no próprio local.


Ascom Ministério da Integração