MST e CUT planejam levar 40 ônibus para vigília perto da PF

domingo, abril 08, 2018
Grupo montou acampamento a uma quadra do prédio onde Lula está preso
Acampados: manifestantes não puderam ficar na porta da PF porque o perímetro ao redor da superintendência está fechado - Vinicius Sgarbe/AGÊNCIA O GLOBO
Assim que o ex-presidente Lula se entregou para a Polícia Federal, em São Paulo, no início da noite deste sábado, militantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Movimento dos Sem-Terra (MST) começaram a montar um acampamento a uma quadra de distância da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista começou a cumprir pena pela condenação no caso do tríples do Guarujá.

MST e CUT calculam que ao menos 40 ônibus com manifestantes devem chegar ao local durante o domingo. O movimento pretende, ainda, fazer mobilizações em todo o país na quarta-feira para pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) a julgar uma liminar que impede a prisão após condenação em segunda instância e pode beneficiar Lula.

Na manhã deste domingo, chegaram seis ônibus com militantes, vindos do interior do Paraná e de São Paulo. A expectativa de Neudi de Oliveira, da Frente Brasil Popular, é que o acampamento receba cerca de 1,5 mil pessoas até o meio-dia. Os manifestantes não puderam ficar na porta do prédio policial onde está Lula porque o perímetro em volta da superintendência foi fechado.





Ao contrário da animosidade de sábado, quando jornalistas foram atacados com xingamentos e ovos, o clima é de tranquilidade no acampamento do MST e da CUT. Os manifestantes elegeram porta-vozes que serão responsáveis pelo contato com a imprensa. A organização do grupo se assemelha a de acampamentos de sem-teto do interior do país. Os militantes se dividem no cumprimento de tarefas. Entre 6h e 7h, por exemplo, houve distribuição de café e pães para os acampados - o convite foi estendido a jornalistas. Às 10h30, já se começava a preparar o almoço, que teria macarronada.

Cordão de isolamento

Um cordão de isolamento feito por policiais militares impede a chegada de manifestantes ao prédio da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde a noite de ontem. O objetivo é evitar novos confrontos entre apoiadores do petista e agentes da Polícia Federal. Nove pessoas ficaram feridas durante confronto que ocorreu na noite de sábado, quando apoiadores do petista tentaram entrar no prédio e agentes da PF reagiram com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha. Entre os feridos há um policial militar.

O tumulto começou quando o helicóptero que trazia o ex-presidente pousava no heliporto da PF. Segundo o comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar de Curitiba, tenente-coronel Mário Henrique do Carmo, o estopim foi a explosão de duas bombas onde estavam os manifestantes favoráveis ao petista. O comandante afirmou que a Polícia Federal reagiu com gás lacrimogêneo.

Em seguida, manifestantes decidiram atirar pedras e paus contra os policias militares que estavam no local. Um deles foi ferido com um soco no rosto. Os PMs então revidaram com tiros de bala de borracha para dispersar a confusão. Carmo afirmou que, apesar do tumulto, o esquema de segurança era adequado para a situação. Ainda assim, alguns incidentes foram reportados ao longo do dia, como cenas de hostilidade contra profissionais da imprensa e não houve intervenção por parte dos policiais.

Neste domingo, a Polícia Militar isolou cerca de um quarteirão ao redor do prédio da PF para impedir a aproximação da manifestantes. A circulação de veículos também é restrita. Mesmo assim, pessoas que foram levar sua solidariedade ao ex-presidente permanecem atrás do bloqueios.

Com informações de O Globo
Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Pará deve sediar centro integrado de Segurança da região Norte

Pará deve sediar centro integrado de Segurança da região Norte "É preciso que cada um cumpra com a sua obrigação, que tenhamos pulso forte e que se trabalhe muito para que possamos devolver a paz para a população paraense. Tivemos audiência hoje com o Presidente da República, Michel Temer, o Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e deputados federais do Pará onde ficou decidido que o Centro Integrado de Comando e Controle da Região Norte será instalado em Belém. É um espaço que integra todos os órgãos de segurança pública, federais e estaduais, com o objetivo de investigar e reduzir a onda de violência que tomou conta da nossa região, do nosso estado e da região metropolitana da nossa capital Belém", disse Helder Barbalho. Por Gleyson Araujo SAIBA MAIS NO LINK: www.tvcidadesbt.com.br/2018/04/para-deve-sediar-centro-integrado-de.html

Publicado por TV Cidade SBT em Sexta, 13 de abril de 2018
Acidentes (733) Altamira (1030) Anapu (57) Belo Monte (227) Belo Sun (14) Brasil (1866) Brasil Novo (668) Celebridades (95) Ciência (192) Cinema (74) Clima e Tempo (51) Curiosidades (983) Desaparecidos (13) Eleições (263) Esporte (76) Governo Federal (369) Ibama (60) Imprensa (115) Internet (415) Itaituba (185) Justiça (716) Marabá (43) Medicilândia (199) Mundo (860) Música (132) Norte Energia (188) Novo Repartimento (28) Pacajá (47) Pará (921) Placas (45) Polícia (2230) Política (1289) Porto de Moz (27) Religião (565) Rurópolis (71) Santarém (218) SBT (302) Souzel (38) Tecnologia (251) Televisão (372) Transamazônica (369) Tucuruí (53) Uruará (322) Vitória do Xingu (138)

Postagem em destaque

Helder lidera em nova pesquisa para governador do Estado

Helder Barbalho (PMDB) lidera na nova pesquisa sobre a preferência do eleitorado paraense nas eleições deste ano ao governo do Estado. Na in...