Operadoras criticam PL que determina bloqueio de celular em presídios

quarta-feira, abril 04, 2018
Um projeto de lei (PLP 470/2018) que tramita na Câmara visa banir de uma vez por todas o uso de celulares em penitenciárias com a instalação de bloqueadores de sinal. No entanto, existe uma categoria de pessoas que não está feliz com essa ideia: tanto empresas quanto trabalhadores do setor de telecomunicações manifestaram insatisfação com a proposta.
(Foto: Reprodução)
O projeto já foi aprovado no Senado e agora progride em caráter urgente na Câmara, o que significa que o desfecho da história está próximo. O comunicado conjunto da Febratel (órgão que representa as empresas do setor de telecomunicações) e de representantes dos trabalhadores do setor menciona temor pela segurança dos trabalhadores envolvidos na instalação desse equipamento.




“Responsabilizar as empresas e os milhares de técnicos por essa tarefa é colocar vidas em risco. Não se pode obrigar trabalhadores a entrar num presídio, sem formação específica, treinamento para situações de rebelião e proteção especial. Em outros países, como Estados Unidos, Canadá, Chile e Itália, há empresas e técnicos especializados nisso”, diz o comunicado, mencionando também que dois anos atrás, no Ceará, instalações de telefonia foram incendiadas como uma represália à instalação de bloqueadores de sinal em presídios.



A proposta das prestadores de serviço de telecomunicações realizada aos parlamentares tiraria essa obrigação das mãos de empresas e trabalhadores do setor para coloca-las nas mãos de empresas especializadas, com funcionários treinados para entrar em presídios com segurança.

As empresas também apresentaram a ideia de usar o Fistel (Fundo de Fiscalização das Telecomunicações) para custear a instalação desses aparelhos de bloqueio. O fundo já arrecadou US$ 60 bilhões desde 2001, sendo que menos 10% deste valor foram reaplicados. A Febratel também explica que só no ano passado foram recolhidos R$ 2 bilhões para o Fistel.

Olhar Digital
Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Pará deve sediar centro integrado de Segurança da região Norte

Pará deve sediar centro integrado de Segurança da região Norte "É preciso que cada um cumpra com a sua obrigação, que tenhamos pulso forte e que se trabalhe muito para que possamos devolver a paz para a população paraense. Tivemos audiência hoje com o Presidente da República, Michel Temer, o Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e deputados federais do Pará onde ficou decidido que o Centro Integrado de Comando e Controle da Região Norte será instalado em Belém. É um espaço que integra todos os órgãos de segurança pública, federais e estaduais, com o objetivo de investigar e reduzir a onda de violência que tomou conta da nossa região, do nosso estado e da região metropolitana da nossa capital Belém", disse Helder Barbalho. Por Gleyson Araujo SAIBA MAIS NO LINK: www.tvcidadesbt.com.br/2018/04/para-deve-sediar-centro-integrado-de.html

Publicado por TV Cidade SBT em Sexta, 13 de abril de 2018
Acidentes (733) Altamira (1030) Anapu (57) Belo Monte (227) Belo Sun (14) Brasil (1866) Brasil Novo (668) Celebridades (95) Ciência (192) Cinema (74) Clima e Tempo (51) Curiosidades (983) Desaparecidos (13) Eleições (263) Esporte (76) Governo Federal (369) Ibama (60) Imprensa (115) Internet (415) Itaituba (185) Justiça (716) Marabá (43) Medicilândia (199) Mundo (860) Música (132) Norte Energia (188) Novo Repartimento (28) Pacajá (47) Pará (921) Placas (45) Polícia (2230) Política (1289) Porto de Moz (27) Religião (565) Rurópolis (71) Santarém (218) SBT (302) Souzel (38) Tecnologia (251) Televisão (372) Transamazônica (369) Tucuruí (53) Uruará (322) Vitória do Xingu (138)

Postagem em destaque

Helder lidera em nova pesquisa para governador do Estado

Helder Barbalho (PMDB) lidera na nova pesquisa sobre a preferência do eleitorado paraense nas eleições deste ano ao governo do Estado. Na in...