Slideshow

Breaking News

Em Londrina, homem põe fogo no próprio carro em apoio a caminhoneiros

Instalador de ar-condicionado que não se identificou disse que estava fazendo um "sacrifício" pelo bem do Brasil
Segundo o manifestante que queimou o próprio carro, povo brasileiro é "frouxo" (Reprodução/VEJA)
Um homem ateou fogo no próprio carro, um Fiat Fiorino, na tarde desta terça-feira 29, em Londrina, em apoio à paralisação dos caminhoneiros. Filmado por curiosos que passavam pelo local, o rapaz disse que o ato era um “sacrifício pelo país”.



“Para a gente salvar um país, precisa é de sacrifício. E você ficar cinco dias na sua casa sem gasolina eu acho que é pouco para o bem que a gente pode fazer para o país. Vamos facilitar a vida do nosso herói Sergio Moro, prender tudo, o Michel Temer e aquela bancada do Judiciário que está soltando todo mundo”, afirmou o homem, que disse trabalhar com instalação de aparelhos de ar-condicionado. “Sou autônomo. Esse é o carro que uso para trabalhar”, explicou. O automóvel, onde estava amarrada uma faixa com os dizeres “Intervenção Militar”, foi destruído pelas chamas.

Muito nervoso, o rapaz disse que o brasileiro era um povo “frouxo”. “O brasileiro fecha tudo por cinco dias para pular o Carnaval mas para protestar não fecha. É um povo frouxo e sem ‘culhão’, incluindo os militares e esses políticos ladrão (sic).”

O incidente ocorreu na rotatória da Rodoviária de Londrina, no centro da cidade. Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram até o local. O incêndio no veículo foi controlado e o rapaz, liberado. A Polícia Civil informou que não foi constatada prática de crime pelo rapaz.

Por Guilherme Voitch | Veja