terça-feira, 8 de maio de 2018

PF FAZ OPERAÇÃO PARA DESARTICULAR QUADRILHA QUE FRAUDAVA O SEGURO-DESEMPREGO NO PARÁ


Polícia Federal aprendeu dinheiro e objetos nas residências dos investigados.(Foto: Ascom/ Polícia Federal)
Polícia Federal realizou nesta terça-feira (8) a Operação Entice, para desarticular uma quadrilha especializada em fraudar benefícios de seguro-desemprego em Marabá e Redenção, no sudeste do Pará. Foram cumpridos sete mandados judiciais, sendo um mandados de prisão preventiva, um de prisão temporária e cinco de busca e apreensão.

Segundo a PF, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas residências dos investigados e no Sistema Nacional de Emprego (Sine) da cidade de Marabá, onde trabalhavam os servidores investigados na operação. A Justiça determinou ainda o afastamento de dois servidores das suas funções públicas.
Quadrilha fraudava o sistema para receber o seguro-desemprego.
(Foto: Ascom/ Polícia Federal) 
De acordo com levantamentos realizados pelo Ministério do Trabalho, o prejuízo causado pelas fraudes investigadas, de agosto de 2016 até março de 2018, foi de R$ 4.630 milhões. O rombo poderia ter sido maior, de aproximadamente R$ 26.886 milhões, mas o sistema antifraude do ministério bloqueou os pagamentos.

FRAUDE

A fraude consistia em aliciar servidores do Sine para que eles, através de seus usuários, acessassem ou permitissem o acesso de terceiros aos sistemas de concessão do benefício do Ministério do Trabalho. Uma vez com acesso ao sistema, os servidores ou os aliciadores fraudavam a demissão de trabalhadores que se encontravam com vínculos de trabalho ativo. Essas pessoas, muitas vezes só tomavam conhecimento das fraudes quando eram demitidos de fato e ao requererem seus benefícios eram informados que esses já haviam sido sacados.



A PF explica ainda que toda a fraude era realizada de forma eletrônica, muitas vezes com a criação de números de Programa de Integração Social (PIS) falsos. Além disso, os criminosos fraudavam a segunda via do cartão cidadão e efetuavam saques em diversas cidades do país.

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, inserção de dados falsos em sistemas de informações e estelionato. Ao todo, as penas pelos crimes investigados podem alcançar mais de 30 anos. Os presos serão encaminhados para presídios da cidade de Marabá, onde ficarão detidos à disposição da Justiça Federal.

Fonte: G1 Pará

Compartilhe

Comente no Facebook

NEWS - FORMATURA DA TURMA DE PEDAGOGIA EM BRASIL NOVO

NEWS - FORMATURA DA TURMA DE PEDAGOGIA EM BRASIL NOVO SAIBA MAIS NO LINK: www.tvcidadesbt.com.br/2018/05/news-formatura-da-turma-de-pedagogia-em.html

Publicado por TV Cidade SBT em Domingo, 20 de maio de 2018

Postagem em destaque

Helder lidera em nova pesquisa para governador do Estado

Helder Barbalho (PMDB) lidera na nova pesquisa sobre a preferência do eleitorado paraense nas eleições deste ano ao governo do Estado. Na in...

Mais Acessadas

Arquivo do Site