Slideshow

Breaking News

Desembargador que mandou soltar Lula foi filiado ao PT



O desembargador do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), Rogério Favreto, que mandou soltar Lula neste domingo, foi filiado ao PT por quase 20 anos.

Além disso, ele foi o único juiz do TRF-4 a votar pela abertura de processo disciplinar contra Sergio Moro, sob a alegação de "índole política".

O magistrado ocupou cargos no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e em outras administrações petistas antes de ingressar no tribunal.

Favreto entrou no PT em dezembro de 1991, segundo dados fornecidos à Folha pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Sua mãe e uma de suas irmãs também foram filiadas à sigla.


Rogério Favreto era advogado quando foi escolhido pela presidenta Dilma Roussef para ocupar a vaga de desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) destinada aos advogados.

Presidente do TRF-4 mantém Lula preso

Após idas e vindas entre Favreto, Moro e Gebran, presidente do TRF4 determina que Lula continuará preso.


O desembargador Rogério Favreto, plantonista do Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) que concedeu habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que sua decisão se deu sobre um “fato novo”. Ele citou a condição de pré-candidato do petista e seu direito a se manifestar na pré-campanha eleitoral.

Apesar das tentativas de tirar o corrupto da cadeia, o presidente do TRF-4, Thompson Flores, acaba de revogar a soltura do corrupto Lula.

O desembargador Thompson declarou:


"Determino o retorno dos autos ao Gabinete do Des. Federal João Pedro Gebran Neto, bem como a manutenção da decisão por ele".


Gebran Neto é um dos três juízes que integram a 8ª Turma do TRF-4, corte que condenou Lula em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Com a decisão do presidente Thompson Flores, o presidiário continuará atrás das grades.

Leia a íntegra da decisão clicando AQUI.


Com informações do Renova Mídia e Papo TV

Nenhum comentário