Slideshow

Breaking News

Famep representa CNM na abertura do 34º Congresso Conasems em Belém


O 34º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde e 6º Congresso Norte e Nordeste teve início nesta quarta-feira (25), com um público de mais de 4.000 participantes inscritos e 1.478 secretários municipais de saúde presentes. A solenidade de abertura começou às 20h onde estiveram presentes o presidente da Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep), coordenador da região Norte e representante do presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Nélio Aguiar, juntamente com grandes nomes da área, como o Ministro de estado da Saúde, Gilberto Occhi, o presidente do Conasems e secretário municipal de saúde de Carmo de Minas (MG), Mauro Junqueira, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho e demais autoridades presentes. A solenidade também realizou a entrega de medalhas e a Primeira Sessão de premiação da XV Mostra Brasil, aqui tem SUS.


Promovendo o encontro de mais de 5 mil congressistas – dentre eles gestores municipais de saúde, trabalhadores do SUS, e de todas as esferas de governo, representantes de instituições ligadas a saúde pública e autoridades. Sendo um importante momento de troca de experiências e informações que impactam diretamente no fortalecimento do SUS. “Para nós da Famep é uma honra muito grande representar a Confederação Nacional dos Municípios no Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde e para mim, participar deste evento tem um significado mais que especial, pois fui secretário municipal de saúde de Santarém e agora sou prefeito da minha cidade” disse o presidente da Federação.


A CNM, representada pelo presidente da Famep aproveitou a oportunidade para fazer o lançamento da cartilha e vídeo explicativo sobre as Mudanças no Financiamento da Saúde. De acordo a Confederação, a gestão financeira do Sistema Único de Saúde (SUS) é bastante complexa e envolve uma série de regras que devem ser seguidas por cada um dos Entes da Federação. Dentre os aspectos mais importantes, destacam-se as necessidades de se conhecer os fluxos estabelecidos dos recursos financeiros e a maneira como as regras de suas vinculações devem ser seguidas. "Pela primeira vez na história, a CNM e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde têm conseguido atuar em conjunto, tanto no Congresso Nacional como no auxílio técnico aos gestores municipais, reunindo forças para buscar mais recursos, mais qualidade e mais saúde para as pessoas. A CNM entende que somente com o apoio e a união dos gestores é que o SUS será aperfeiçoado, será mantido e será financiado, esse é um objetivo da CNM” destacou Nélio.



O Hangar recebeu apresentações das 342 experiências participantes da 15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS. Durante o congresso também ocorreu a reunião do Conselho Nacional de Representantes Estaduais (Conares), onde foi aprovada por unanimidade a prestação de contas do Conasems.

Mostra Brasil, aqui tem SUS


O congresso traz na programação o destaque para a 15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS, com grande espaço e reconhecimento, e contará com um dia completo para as apresentações. A Mostra dá oportunidade para divulgação de experiências exitosas de secretarias municipais de saúde de todos os estados do país com objetivo de mostrar o SUS que dá certo, experiências bem sucedidas que podem inspirar profissionais de saúde e gestores.


Serão cerca de 300 trabalhos apresentados oralmente pelos autores, divididos em salas com a participação do público e de avaliadores. Os melhores projetos por região serão premiados com o valor de R$ 10 mil reais, os melhores por estado serão registrados em vídeo na próxima temporada dos Webdocs Brasil, aqui tem SUS e os outros premiados por tema e por sala serão contemplados com medalhas e certificados.

Nos seus três dias de programação, o congresso direciona as atividades em grandes mesas para discussões dos principais temas que permeiam o SUS – 30 anos do Sistema Único de Saúde: Responsabilidades e Financiamento na gestão descentralizada, Unificação dos blocos de financiamento, Governança e Regionalização no SUS, avanços e desafios da Política Nacional de Atenção Básica. O evento também contará com a mesa “Gestão do SUS e Vulnerabilidade Populacional nas macrorregiões brasileiras”, voltada para o debate dos principais desafios enfrentados por cada uma das cinco macrorregiões do país.


Imprensa Famep

Nenhum comentário