Slideshow

Breaking News

Twitter suspende conta do PSL de Jair Bolsonaro em plena campanha eleitoral

Imagem: Marcelo Camargo | Agência Brasil
Na madrugada deste sábado (18), enquanto acontecia o segundo debate entre os presidenciáveis na Rede TV, o Twitter derrubou a conta do PSL, partido do líder das pesquisas, em plena campanha eleitoral.


No último levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, Jair Bolsonaro lidera isoladamente à corrida presidencial com 23,9% dos votos.

Ainda durante o debate na Rede TV, Bolsonaro usou o Twitter para queixar-se que três ‘hashtags’ que alcançaram os ‘Assuntos Mais Comentados’ da rede foram derrubadas.

“O twitter já derrubou 3 de nossas hashtags quando estavam nos trending topics: ‘Voto Bolsonaro 17’ ‘Bolsonaro Presidente 17’ e ‘Bolsonaro na Rede TV'”, disse ele.

Ao clicar no @ do Partido Social Liberal (PSL), o Twitter informa a seguinte mensagem:

“Cuidado: esta conta está temporariamente restrita. Você está vendo este aviso porque ocorreu uma atividade incomum nesta conta”, diz o microblog.


Reação

A restrição provocou inúmeras manifestações na própria rede social, no qual usuários acusam o Twitter de atuar diretamente no controle midiatico para banir os conservadores em período de ação eleitoral.

Um dos jornalistas mais respeitados no Brasil, Allan dos Santos, fundador do jornal Terça Livre, publicou a seguinte nota:

“Twitter derruba partido do líder das pesquisas, @PSL_Nacional, em plena campanha eleitoral”, afirmou.

Imagem: Reprodução
Dom Lancelotti, administrador da página ‘Gays com Bolsonaro’, reiterou a necessidade de uma transparência eficaz nas eleições 2018.

“Atenção: o Twitter está censurando e bloqueando o acesso ao perfil do@PSL_Nacional. O nome disso é interferência estrangeira em ano de eleição. Ainda temos instituições sérias nesse país?”, questionou o jovem.

Imagem: Reprodução
Rede sociais a serviço da censura

Vale ressaltar que o Twitter, por sua vez, tem usado sua ferramenta de gerenciamento de conteúdo [para proibir] o acesso a uma conta ou a um tweet.

Fiamma Zarife, diretora geral do Twitter no Brasil, já foi VP da Samsung e trabalha no Twitter há alguns anos. No início de 2017, o microblog a nomeou como diretora geral, cargo que ocupa até o momento.

Em sua conta oficial, Fiamma já demonstrou seu viés de esquerda ao apoiar abertamente uma ditadura que viola direitos humanos e que levou seu país a um profundo desastre econômico, social e político: a Venezuela.

“Linda msg de Maduro para Lula:

‘O caminho foi longo e não puderam com você. Desse ataque miserável, sairás mais forte. A Venezuela te abraça!’, publicou a diretora geral do Twitter em 04 de março de 2016.

Reprodução | Twitter (Veja aqui)
Curiosamente, após a titulação de Fiamma Zarife neste cargo tão alto do Twitter Brasil, diversas contas com viés conservador foram derrubadas.

Entre os perfis mais prejudicados estão Gabriel Pinheiro, Joaquin Teixeira, Allan dos Santos, Terça Livre, Conexão Política, Reaçonaria, Politz, Renova Mídia, Bernardo P. Kuster e MBL.

A plataforma tem enviado notificações a perfis informando sobre “comportamento incomum que viola as Regras do Twitter”.

O conceito é que as publicações opostas ao viés da rede passem a ser derrubadas por “entidades autorizadas”.

Antes tida como protetora da liberdade de expressão na internet, o Twitter visivelmente demonstra ter se rendido aos desejos de grandes corporações perante o ‘politicamente correto’ para garantir seu crescimento e domínio internacional.

Fonte: Conexão Política

Nenhum comentário