Slideshow

Breaking News

Desolada e em queda livre, Marina perde a linha e pede a cassação de Bolsonaro por ataque hacker

A candidata da Rede entrou com ação contra o líder das pesquisas eleitorais


A candidata da REDE à presidência da República, Marina Silva, ingressou com uma ação contra o deputado Jair Bolsonaro (PSL), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste sábado (22).


O motivo é um suposto ataque ao grupo no Facebook intitulado “Mulheres contra Bolsonaro”, que somava 1 milhão de membros. Apoiadores do deputado, no entanto, alegaram nas redes sociais que o grupo teria sido criado com outro nome e usado posteriormente para simular grande desaprovação feminina ao candidato.

Em visita a Porto Alegre neste sábado, Marina se apegou ao discurso feminista e tentou atribuir a culpa da suposta invasão à “cultura machista patriarcal” e ao próprio Jair Bolsonaro.



“Espero que seja feita uma investigação [..] as mulheres têm o direito de manifestar sua posição sem que sejam agredidas por uma cultura machista patriarcal”.

A ação de Marina pede punição ao candidato do PSL com a cassação do registro de candidatura ou, em caso de julgamento após a eleição da chapa, do diploma ou do mandato, com inelegibilidade de 8 anos.

A candidata da Rede aparece com apenas 6% das intenções de voto na última pesquisa do IBOPE divulgada na última terça-feira (18).

Informações: Veja

Nenhum comentário